De acordo com o decreto-lei 102/2009 os serviços de SST são sempre obrigatórios numa empresa, tendo unicamente como excepção trabalhos domésticos, trabalhos agrícolas familiares ou empresas piscatórias.

Porque a CLINOBA, Clinica Nova de Barcelos, é uma marca registada do SMAD, serviço médico de atendimento ao domicílio, lda que é a entidade certificada pelo ACT e DGS, estando presente nesta lista desde 2009.

A prestação de serviços externos privados de SST carece de autorização. Constitui contra-ordenação muito grave o exercício da actividade por serviço externo sem autorização, sendo solidariamente responsável pelo pagamento da coima, o empregador que contrate serviço não autorizado.

Sim. Sempre que possuir trabalhadores a cargo, independentemente do seu número, o empregador deve organizar os serviços de SST.

Não, os centros de saúde estão vocacionados para o tratamento das doenças, não estando especializados na medicina do trabalho, que deve ser realizado por um especialista.

Nos trabalhadores menores de 18 e com mais de 50 anos os exames devem ser anuais.
Nos restantes trabalhadores devem ser realizados de 2 em 2 anos.
De acordo com o decreto-lei as admissões e baixas superiores a 30 dias devem ser realizadas na admissão ou regresso.

Não. No âmbito da alínea d), n.º 1, art. 17.º da Lei n.º 102/2009, de 10 de Setembro, uma das obrigações do trabalhador é comparecer às consultas e exames determinados pelo médico do trabalho.

As doenças profissionais são todas aquelas causadas pela actividade profissional e constam duma lista publicada no Diário da República. Além destas, são também aquelas que se comprove serem consequência da actividade exercida e não resultem do normal desgaste do organismo.
As mais frequentes são as do foro ortopédico, em especial nos membros superiores, tais como as tendinites dos pulsos, dos cotovelos ou dos ombros.

A participação de um diagnóstico presuntivo de doença profissional ao do Centro Nacional de Proteção contra os Riscos Profissionais é feita pelo médico do trabalho da CLINOBA em todos os casos clínicos em que seja de presumir a existência de doença profissional.

O técnico de SHT não pode exercer a sua profissão de uma forma isolada, isto é, terá sempre que ter uma ligação contratual, quer com uma empresa que tenha organizados serviços internos de SHT, quer com uma empresa prestadora de serviços externos de SHT, ou seja, a CLINOBA.

O técnico utiliza o sonómetro para avaliar o ruido e o luximetro para a iluminação. No sentido de avaliar as condições térmicas da empresa é utlizada uma sonda de stress térmico. Utiliza ainda check-list para uma avaliação rigorosa das condições de trabalho.

a.    Realização de Auditorias de segurança
b.    Realização de avaliação dos riscos dos trabalhadores
c.    Preconizar as medidas preventivas para minimizar os riscos detectados
d.    Avaliar os riscos físicos como ruído, deficiente iluminação, etc

Os simulacros estão regulamentados pelo decreto-lei nº 1532/2008 sendo obrigatório realizá-los anual ou bienalmente em função da categoria de riscos.

Os edifícios têm categorias de riscos de incêndio em função da sua utilização-e tipo de actividade. Com o apoio do técnico de segurança avalia-se a sua situação e a necessidade de intervenção dos Bombeiros locais e em casos extraordinários da protecção civil.

Sim, de acordo com as disposições do Regulamento (CE) n.º 852/2004, de 29 de Abril, todas as empresas do sector alimentar estão obrigadas a implementar o Sistema de HACCP.

Baseia-se numa analise profunda de todo o processo produtivo e/ou comercialização de modo a detectar potenciais riscos de contaminação dos alimentos.

Normalmente o período considerado de implementação pode chegar até cerca de um ano. Esta possível morosidade deve-se a que durante a implementação existe um conjunto de passos que envolvem alteração de infra-estruturas, processos e mudanças de atitudes e comportamentos. Não chega realizar as acções de formação, é importante que as medidas sejam aplicadas e se encontrem na rotina do funcionamento do estabelecimento.

Sim. A CLINOBA preenche todos os requisitos legais para a implementação do HACCP. O departamento de segurança alimentar da clinica é verdadeiramente especializado para dar resposta a todas as necessidades nesta área.

As análises obrigatórias para os diferentes sectores devem ser as que constam da legislação específica do sector. Com o sistema HACCP, pretende-se que seja garantida a segurança dos alimentos que ingerimos. Como tal, a realização de auditorias periódicas com análises microbiológicas ou químicas a superfícies, operadores, produto final, entre outras visa garantir e demonstrar que o sistema se encontra bem implementado e está a ser cumprido.
Na prática existem na CLINOBA vários planos de segurança alimentar de modo ser possível a escolha de um plano mais económico para as necessidades da sua empresa.

Tendo em conta o elevado conhecimento técnico necessário para se proceder ao controlo de pragas, os operadores devem contratar uma empresa para este efeito ou fornecer formação adequada a um representante dos colaboradores para que este possa proceder a estas operações. Contudo, a opção mais económica é subscrever um plano de segurança alimentar da CLINOBA que inclua esta valência do HACCP.

Excepto o plano Basic todos os outros dispõem do cartão de saúde empresa.

Não, o valor varia em função do contrato existente entre a empresa e a CLINOBA estando discriminado no plano de saúde e segurança.

Os familiares de 1º grau (marido/esposa e filhos) estão incluídos com um valor de consulta diferenciado em relação aos trabalhadores (ver Planos).

O horário e o número telefónico de contacto estão disponíveis no verso do cartão saúde empresa ou no site da CLINOBA.

O direito termina quando se extinguir o vínculo contratual com a empresa.

O cartão permite ao funcionário ser atendido no próprio dia num horário pós-laboral. Tratando atempadamente a doença reduz-se significativamente a abstenção ao trabalho.

"

Na nossa actividade de saúde e segurança no trabalho são produzidos múltiplos documentos, tais como:

  • Fichas de aptidão médica
  • Relatórios de segurança
  • Avaliação de riscos
  • Auditorias
  • Avaliação de ruído
  • Simulacros
  • Etc

Todos estes documentos são digitalizados e colocados no site do modo a estar permanentemente disponíveis para a empresa.

"

A empresa necessita de um nome de utilizador e palavra-chave para ter acesso unicamente aos seus documentos. A ligação da CLINOBA é https, ou seja, os dados são encriptados garantindo a segurança dos seus dados.

O desenvolvimento do dossier online vem na sequência de diversas experiencias negativas dos nossos clientes que, na presença de um acção de fiscalização do ACT, tinham dificuldade de localizar documentos emitidos pela CLINOBA. Com a permanente disponibilidade de dados no nosso site este problema deixou de existir ficando a informação a distância de um click.

Em função do plano escolhido pela empresa a Clinoba disponibiliza cursos gratuitos de SST nas instalações da clinica ou nas vossas instalações .

Sim, o tempo e tema da formação podem ser incluídos no anexo C do RU.

A formação adequada é toda a formação/informação/sensibilização que o trabalhador receba e que esteja em relação directa com a atividade desenvolvida pelo mesmo. Os riscos a que o mesmo está exposto deverão ser objeto dessa formação, especialmente, quando se trate de atividade com risco elevado.
Esta norma é seguida pela CLINOBA que promove formações no âmbito da higiene e segurança no trabalho e prevenção de acidentes.

Não necessariamente, uma vez que a formação para este efeito poderá ser constituída por ações de sensibilização, informação para os riscos do posto de trabalho. Deve, contudo, haver a emissão de uma declaração da existência dessa formação. O comprovativo da sua realização deverá ser feito através da existência de registos que comprovem que a mesma decorreu, por exemplo, folhas de presença, programa de formação de que conste os conteúdos abordados e sua duração e o curriculum vitae do formador.
Esta documentação é facultada pela CLINOBA no decorrer da formação.

Clinoba – Clinica Nova de Barcelos é uma marca registada de SMAD, LDA.
Copyright © 2012 Clinoba, JCampos